BIM 4D para planejamento e controle

Com a evolução de serviços relacionadas a tecnologia da informação, nos deparamos com aplicação de processos que facilitam e automatizam rotinas de trabalho nos mais diversos setores. O mercado da construção civil, mesmo ainda possuindo um índice de inovação aquém do desejado, não ficaria fora dessa da difusão e implementação de tecnologias em suas diversas fases.

Quando se trata de tecnologias da informação direcionadas para controle de obras, a utilização de plataformas para o planejamento da execução de obras é amplamente difundida, como no caso da Prevision, MS Project e Primavera. Neste caso, os construtores/planejadores elaboram o cronograma de execução e controlam através dessas ferramentas. 

Quanto mais complexa a ferramenta, como no caso MS Project, maior a probabilidade de inconsistências e brechas no planejamento de empreendimentos com padrões de repetição, assim como no controle das atividades, deixando de ser registradas. 

Plataformas com layout e funcionalidades mais convidativas, como a Prevision, surgem para mitigar esses problemas e facilitar (e muito!) a experiência do usuário. Porém, nenhuma dessas plataformas tem a capacidade de entregar, de forma visual, a representação geométrica de cada atividade que vai ser executada, de modo a simular virtualmente como será a execução da edificação.

Linha de Balanço na plataforma Prevision

No caso do planejamento e controle de execução de obras, a metodologia BIM (Building Information Modelling – Modelagem da informação da construção), através da simulação 4D, que consiste na simulação do cronograma de obra integrada ao modelo de construção virtual da edificação, vem se apresentando facilitador para trazer mais assertividade a esse processo. 

A utilização de simulações BIM 4D integradas ao cronograma é a representação dos projetos de construção (modelo BIM) ao longo do tempo, ou seja, buscando representar o sequenciamento das atividades da construção orientada ao protótipo virtual da edificação. Mas quais são os benefícios diretos dessa integração? 

Otimização do planejamento

Primeiramente, é possível otimizar o planejamento da execução através da visualização de elementos/atividades conflitantes, detalhamento visual de cada atividade que vai ser executada em determinados períodos, como o controle semanal de atividades através de fichas de pacotes de trabalho estratégicos, ou, até mesmo, como forma de facilitar o entendimento do sequenciamento construtivo, que pode não ser totalmente claro em casos de empreendimentos complexos ou equipe de execução com pouca experiência.

Para realizar essa integração e chegar aos benefícios citados, primeiramente, é necessário que o cronograma de execução seja elaborado em uma das plataformas como a Prevision ou MS Project, que permitem que ele seja exportado e inserido na ferramenta BIM que realize a simulação 4D, como os softwares Navisworks Manage e Synchro. Além disso, é necessário que os projetos do empreendimento sejam elaborados conforme a metodologia BIM, ou seja, que todas as disciplinas de projeto sejam desenvolvidas softwares de modelagem e estejam coordenadas e compatibilizadas em um modelo federado, um modelo BIM.

Modelo Federado das disciplinas de projeto BIM

Fonte: Otus Engenharia

Durante esse processo, algumas estratégias e decisões antecipadas à fase de desenvolvimento do projeto podem facilitar e tornar mais assertivos os resultado obtidos. Um importante passo é a definição, durante a elaboração do Plano de Execução de Projeto BIM, que um dos objetivos da construção virtual do empreendimento seja a simulação do planejamento, ou seja, a definição de diretrizes de modelagem, inserção de informação e de entrega dos projetos.

 Melhores resultados em menos tempo

É possível padronizar informações, de modo a viabilizar que esse processo de simulação seja repetido em outros empreendimentos de tipologia semelhante e forma mais automatizada, ou seja, obtendo os resultados em menos tempo e com menos esforço. 

Um exemplo trivial dessas estratégias é a padronização da nomenclatura de elementos do modelo BIM, de modo que, por meio de regras de seleção, eles possam ser relacionados às atividades do cronograma de forma automática.

Portanto, as ferramentas disponíveis no mercado permitem que sejam estruturados processos de controle da construção de forma visual, através da utilização da metodologia BIM integradas aos softwares de planejamento e acompanhamento de obras. 

Embora os benefícios não sejam alcançados de forma “automática”, a definição de estratégias durante a fase de concepção do modelo BIM podem beneficiar e automatizar uma parte do processo de visualização do sequenciamento das atividades de execução de obra.

Ficou com alguma dúvida? A Prevision em parceria com a Otus Engenharia fará um webinar para tirar todas as suas dúvidas a respeito de BIM e da integração do Prevision com ele. Marque na sua agenda: dia 08/11/2019, às 14h! Para acessar é só clicar nesse link.

Leave a Reply